Pobreza e

Direitos Humanos

Este relatório é uma primeira oportunidade para que a CIDH desenvolva o problema da pobreza desde um enfoque de direitos humanos. Desde este ponto de vista, as pessoas que vivem em situação de pobreza deixam de ser consideradas “sujeitos de beneficência”, e passam a ser tratadas como titulares de direitos.

 
 
 

IMPACTOS DIFERENCIADOS DA POBREZA

 
Foto: Carlos Bustamante R.

MEDIDAS ADOTADAS PELOS ESTADOS:

 

MARCO NORMATIVO  VINCULADO À POBREZA

 

POBREZA E A AGENDA 2030

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável se baseiam no respeito universal dos direitos humanos e da dignidade humana, do Estado de Direito, da justiça, da igualdade e da não discriminação.

 

As iniciativas para pôr fim à pobreza devem ir acompanhadas de estratégias que favoreçam o crescimento econômico e abordem necessidades sociais como educação, saúde, proteção social e emprego, além de lutar contra a mudança climática e promover a proteção ambiental.

A Relatoria Especial para os Direitos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (REDESCA) reafirma seu compromisso em colaborar com os Estados americanos na elaboração e implementação de políticas públicas com enfoque de direitos humanos para garantir uma vida digna às pessoas que vivem na pobreza e alcançar progressivamente a plena erradicação da pobreza no hemisfério. Conheça mais sobre o trabalho da Relatoria aqui.

Foto: André Mellagi 
 
 

2017 CIDH.  Informe sobre pobreza y derechos humanos en las Américas se distribuye bajo una Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial 4.0 Internacional.

 

Basada en el informe de la CIDH disponible aquí

Diseñado por : Ilaria Rapido Ragozzino / Antonella Fraccaro

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now